sábado, 10 de dezembro de 2016

Talvez aqui longe dos meus dias




Talvez aqui longe dos meus dias
Pudesse permanecer moderadamente feliz
Sem perspetivas ridicolas ou ambições desnecessárias
Se encontrar o amarelo verdes e vermelhos,
Voltarei para pintar de novo as cores o que hoje vi.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Quando estou contigo.


Sei os sentidos e a força das tuas correntes,
as pedras seguras por onde caminhar,
as cores e tendencias ao longo das estacoes.
a tua beleza é maior que qualquer montanha.
Sabes, sinto-me bem quando estou perto de ti.



Outunal


Rio Teixeira / 8.12.216


Outunal

Caem as folhas mortas sobre o lago;
Na penumbra outonal, não sei quem tece
As rendas do silêncio... Olha, anoitece!
- Brumas longínquas do País do Vago...

Veludos a ondear... Mistério mago...
Encantamento... A hora que não esquece,
A luz que a pouco e pouco desfalece,
Que lança em mim a bênção dum afago...

Outono dos crepúsculos doirados,
De púrpuras, damascos e brocados!
- Vestes a terra inteira de esplendor!

Outono das tardinhas silenciosas,
Das magníficas noites voluptuosas
Em que eu soluço a delirar de amor...

Florbela Espanca, in "Charneca em Flor"


 

domingo, 20 de novembro de 2016

Outono


Deram-me tempo para sair em liberdade,
Era Outono, aproveitei o pouco tempo que me deram para o ver.
Tinha passado por ali pouco tempo antes de mim
Estava Morto e mais belo que nunca.   

quinta-feira, 17 de novembro de 2016