segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Na aldeia serrana...



Na Cerdeira já não se ouvem as brincadeiras das crianças que antes ali viviam
São apenas três ou quatro famílias que ali resistem
Para essas já é tarde para arriscar.
Os anos passaram a força já não é a de outros tempos.
O padre só deve vir nos funerais
Da igreja vem o som da coluna que todos os dias a mesma hora
espalha por toda a aldeia o terço a fé e a esperança.
Na aldeia serrana...


3 comentários:

  1. Na aldeia serrana paira no ar a saudade... de quem parte e regressa nas próximas férias!
    ...de quem partiu de vez mas que continua na memória de quem "vive a aldeia serrana".
    Eu vivo a aldeia serrana, apesar de tão distante,as recordações transportam-me até lá sempre que quero, é bom recordar e tu sabes disso!
    beijo do Rodigo

    ResponderEliminar
  2. Na aldeia serrana para a Filomena o tempo é contado e em função das tuas chegadas e partidas.
    depois do natal vem a páscoa e depois as férias grandes, a saudade cresce a cada dia até vos termos de novo.

    ResponderEliminar
  3. Pois é Nuno, esses costumes tendem a desaparecer com a desertificação das aldeias, tens sempre belas fotos com uma tonalidade muito própria, grande abraço..

    ResponderEliminar