quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Espelhos de água

Sem grandes barragens...

3 comentários:

  1. Belíssimo mio caro!

    Bom fim de semana

    Abraços

    ResponderEliminar
  2. Espectacular!!!
    Sei que gostas de andar sozinho na descoberta destas imagens. Quero pedir que nos leves contigo, numa destas fugidas de casa. Prometo ficar calada e tentar usufruir como tu, já o Rodrigo... vamos deixar comentar?!

    Abraço do "Rodigo"

    ResponderEliminar
  3. " Ah, se não fosse a névoa da manhã
    E a velhinha janela onde me vou
    Debruçar, para ouvir a voz das coisas,
    Eu não era o que sou.
    ...
    Ah, se não fosse este luar, que chama
    Os espectros à vida, e se infiltrou,
    Como fluido mágico, em meu ser,
    Eu não era o que sou.
    ...
    Sem esta terra funda e fundo rio,
    Que ergue as asas e sobe, em claro voo;
    Sem estes ermos montes e arvoredos,
    Eu não era o que sou."

    (Canção de uma sombra) de Teixeira de Pascoaes

    Um beijinho para o "Padinho do Rodigo"

    ResponderEliminar