segunda-feira, 26 de abril de 2010

Carregal Sernancelhe

Há muitos anos atrás as idas ao Carregal eram qualquer coisa de terrível para mim e para todos os Silva Correia, aqueles sábados de manha! A mãe tinha de chamar pelo menos uma centena e meia de vezes pelos meninos, o João enfurecido a olhar para o relógio apitava, apitava e apitava na velha Ford até que lá íamos para mais um dia de trabalho no campo!
Hoje o Carregal encanta-me pela carga simbólica que tem e por toda a beleza que não conseguia ver quando era pequeno.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Rio Távora


O rio Távora é um afluente do rio Douro na margem esquerda deste, e tendo como principais afluentes as ribeiras de Gradiz, Rio de Mel, Açores e da Lezíria.
Nasce nas proximidades de Trancoso e vai desaguar próximo de Tabuaço.
Historicamente, existiam cinco pontes antigas sobre o rio Távora, das quais só duas sobrevivem a Ponte do Abade, e a Ponte Nova, ponte romana datada do século III, situada em Vila Novinha, Freguesia de Rio de Mel, concelho de Trancoso; as restantes foram submersas pela barragem de Vilar, a da Vila da Ponte, a do Freixinho e a Ponte Romano-Medieval de Vilar, 110 m, 4 arcos, as suas pedras foram roubadas em 1983 pela população, e ligava as povoações de Vilar e Fonte Arcada.

Barragem do Vilar

Sabia que nesta altura na estrada paralela ao Távora de Freixinho, Fonte Arcada até á Barragem as cerejeiras estavam em flor, o dia estava bastante cinzento e chuvoso mas mesmo assim a mancha branca das flores era dominante, rara beleza!

terça-feira, 20 de abril de 2010

Passado

Fotografias do meu passado,
não como esta e todas as outras,
imagens com mais alegria e menos solidão,
estas são o meu presente sou eu.
Outras com amigos amores e momentos passados perdi...
Saudades apenas isso.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Se por acaso (me vires por aí) - [dueto com JP Simões e Luanda Cozetti]


Se por acaso (me vires por aí) - [dueto com JP Simões e Luanda Cozetti]

Se por acaso me vires por aí
Disfarça, finge não ver
Diz que não pode ser, diz que morri
Num acidente qualquer
Conta o quanto quiseste fazer
Exalta a tua versão
Depois suspira e diz que esquecer
É a tua profissão

E ouve-se ao fundo uma linda canção
De paz e amor

terça-feira, 6 de abril de 2010

Cachão


Assim como a linha, Cachão também vai acabar por morrer quando a camioneta um dia parar de vez!
Falta Pouco Parabéns Doutor Mexia e Eng. Socrates.

Linha do Tua


Sabia que a linha do Tua estava desactivada, senti um barulho de fundo da camioneta e pensei que afinal ainda podia fazer a viagem de Cachão para o Tua, entrei pela porta a dentro perguntei. Afinal a linha ainda está activa?
Com voz triste o motorista respondeu, não a linha por enquanto está desactivada a viagem é Cachão Mirandela, vai viajar?
Não gostava mesmo era de ir para o Tua!
Passados alguns minutos deparo-me com este homem a ir em direcção do troço desactivado...

Linha do Tua.