segunda-feira, 14 de junho de 2010

Contornos de nervuras

3 comentários:

  1. Este esqueleto vegetal está fantástico! São uns dos teus vasos condutores de beleza à nossa visão.
    mas...
    - Não está a lagarta!- diz o Rodrigo

    ResponderEliminar
  2. Rodrigo, voltas-te!?
    Tens andado muito calado!
    Que tipo de lagartas tu conheces?
    Quando tinha a tua idade, mais uns anitos, pegava-mos nas fisgas e as lagartixas tornavam-se nas nossas vítimas...
    Talvez, um dias destes, o Nuno tenha a ideia de captar imagens de lagartas e lagartixas que ainda existem na Lapa!

    ResponderEliminar
  3. A lagarta do Rodrigo era pequenina e verde(uma larva), ficou alguns dias no infantário e veio passar dois fins de semana a nossa casa.O Rodrigo teve de lhe dar folhinhas de amoreira (raras por aqui) parecidas com estas.
    A lagarta cresceu formou um casulo e transformou-se numa borboleta.
    Daí o comentário "Não está a lagarta!".

    beijinhos

    ResponderEliminar