segunda-feira, 23 de maio de 2011






Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.
Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"

O meu Pai dizia que morre o dono, falha a vinha ficarão as oliveiras.
As fotografias são dedicadas a ele, estas árvores foi ele que as plantou, são também uma forma de continuidade da sua vida.




quarta-feira, 4 de maio de 2011








Pela Serra de Leomil na perto da Quinta dos Caetanos perto da Necrópole megalitica da Nave,
uma paisagem deslumbrante que só peca pelo gigantesco parque eólico que quebra o silencio da serra com barulhos irritantes e perturbadores para as espécies protegidas como é o caso do Lobo Ibérico.

terça-feira, 3 de maio de 2011

João de Almeida Correia

Os últimos tempos da tua vida foram de bastante sofrimento, não compreendia onde ias agarrar aquela força e boa disposição que atenuava toda aquela dor, riamos os dois como perdidos quando nos olhávamos nos olhos através do espelho do teu quarto a fazer troça do bigode que te deixei, sei que compreendes por o fiz!
Consigo sentir-te em todo o lado companheiro...
Descansa em paz meu Pai.