terça-feira, 14 de outubro de 2014


10 comentários:

  1. Agora, é a minha vez de perguntar: mas o k é isto? De sensual e erótico, nada tem. Não quero pensar k esta foto possa representar a alma, o coração de alguém. Não, claro que não. Isto é, apenas, o rescaldo, de um dia de muita chuva. SIM?

    Lisboa está cinzenta e um pouco chuvosa. Não sei k roupa devo pôr, mas, os lábios, e para fazer pirraça ao tempo, vou pintá-los, de rosa clarinho e bem brilhante.
    Adoro vestidos e saias bem compridos, argolas nas orelhas e leveza de movimentos. Detesto usar calças, mas, no inverno dão algum jeito. De qualquer forma, hoje vou vestir uma saia castanha, bem comprida, botins e túnica em tons castanhos e bordeaux, sem cinturão, porque trava-me as "ideias".

    Um dia muito feliz, nem que seja, mentalmente.

    ResponderEliminar
  2. Não sei bem,parece-me ter passado por ali aquilo a que chamam Amor.

    Boa escolha, do Baton ao vestido e botins as argolas também. A Céu está Linda, a lançar perfume por Lisboa.

    Mentalmente passei por si nem se apercebeu! estava linda.

    Boa Noite

    ResponderEliminar
  3. Ah, que "desastre"! Ia dizer k já tinha visto esta foto ou uma muito parecida no seu blogue, em 2012, nas margens do Távora. Foi aí que amou/amaram?

    Lança Perfume, de Rita Lee. Bem gira a canção. Raramente uso perfume, e quando uso é perfume de homem, porque me agrada, pela suavidade e apelo.

    A força da mente é gigantesca. Apercebi-me, pois, só que fiz-me "desentendida".

    "Menino" galanteador, obrigada! O conceito de beleza é muito discutível, mas, não sou feia de todo, dizem.

    Quero LINDA, LINDA, a sua noite.

    PS: para quando um textinho seu? Só foto, fica "frio", o blogue, claro! Vamos lá escrever o que sente, agora.

    ResponderEliminar
  4. Olhos de lince, 2012 um ano de seca, a albufeira monstruosa desta vez estava vazia, o lixo levado pelas correntes do rio espalhado nas margens, intactas e conservadas as raízes (por estarem sempre abaixo do nível das aguas) dos milhares de árvores abatidas para a construção da barragem. Antes da construção da barragem de enrocamento ali existia vida, correntes de aguas límpidas, peixes das mais variadas espécies. Tudo muda, sinais do nosso tempo, preocupam-me as questões ambientais.
    Não, não se passou nada.
    Entendi o seu desentendimento na luz dos seus olhos.
    Hoje tentei fotografar, não sei porque as coisas não sairam bem, outro dia.
    O que sinto agora? a Céu sabe, solidão, saudades, melancolia. Tento pensar positivo, não vale apena.
    Boa Noite Céu.

    ResponderEliminar
  5. Obrigada, Sr. Engenheiro pela explicação.
    Hum, já entende os meus olhos. Tenho de ter cuidado, porque dizem ser expressivos.
    Há dias assim. Melhores virão.
    Ó "meu amor" de amigo, tem de deixar esse seu estado de espírito. No natal venha conhecer o seu sobrinho, abraçar a mãe e rever a família. Os voos são baratos. Então, pense nisso.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Não tem de agradecer,
    Sei que tem olhos expressivos pouco mais, pouco mais sei de si, gostava de a entender melhor.
    Depois que o meu pai faleceu o Natal nunca mais foi foi na Lapa, compreendo o desejo da minha mãe estar ausente durante esse tempo. Não sei o que vou fazer este Inverno...

    ResponderEliminar
  8. Com o tempo, irá sabendo.
    Não me entende? Tenho humor constante, não me "passo" com facilidade, etc.
    Há curiosidades, k gostaria de ver satisfeitas. É isso? O tempo tudo determina.
    Compreendo, pke tb perdi a minha mãe mto cedo, mas há k continuar.
    Faça este inverno aquilo que pode tornar tanta gente feliz, sobretudo a MÃE, FAÇA! Dois anos é mto tempo sem a ternura e o amor que só as mães dão.

    Uma noite muito feliz.

    ResponderEliminar
  9. Boas noticias, vou dar tempo ao tempo talvez ele me de as respostas que quero de si.
    Sim continuar da mesma forma como eles continuaram quando perderam os seus, regras básicas desta breve estadia.
    Não são dois anos Céu, estive em Portugal em Agosto como o comum dos Avecs mesmo assim é muito tempo, vamos ver,.
    Boa noite Céu.

    ResponderEliminar
  10. Tudo vem no seu devido tempo. De nada, vale querer antes. É na primavera k as flores renascem, se abrem, e a vida tem cheiro e cor.

    Em agosto? Que boa notícia. Tanto colinho e amor da mãe...! SO GOOD!

    Dia muito feliz.

    ResponderEliminar