quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Lagoa Santo André




Parece terem tirado parte de mim, a sentir saudades de Portugal!

Se alguém souber em que dia acaba a crise por-favor avisem, estarei de regresso no dia seguinte, o que eu quero no regresso?


Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa compor muitos rocks rurais
E tenha somente a certeza
Dos amigos do peito e nada mais

Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa ficar no tamanho da paz
E tenha somente a certeza
Dos limites do corpo e nada mais

Eu quero carneiros e cabras
Pastando solenes no meu jardim
Eu quero o silêncio das línguas cansadas
Eu quero a esperança de óculos
E meu filho de cuca legal
Eu quero plantar e colher com a mão
A pimenta e o sal

Eu quero uma casa no campo
Do tamanho ideal, pau-a-pique e sapé
Onde eu possa plantar meus amigos
Meus discos e livros e nada mais

Onde eu possa plantar meus amigos
Meus discos, meus livros e nada mais
Onde eu possa plantar meus amigos
Meus discos e livros e nada mais

Elis Regina


8 comentários:

  1. Boa noite, Nuno!

    Como está? De bem com a vida e cada vez com mais vida. Espero e quero.

    Não está em Portugal, pelo que li neste poste. A saudade é terrível, e nós somos uns saudosistas natos. Irá, um dia destes, regressar, porque a HISTÓRIA repete-se, SEMPRE.
    Já houve emigração tantas vezes na História do nosso país, e sempre pelos mesmos motivos: melhores condições de vida, mas, a maioria regressa, economicamente, de "bolsos cheios". Evidente que as mentalidades dos anos 50 e 60 eram muito diferentes das atuais. Os que iam para a França, Alemanha, etc. dormiam ao relento, inicialmente, depois em caravanas em grupo, mas no verão, e quando vinham, pela 1ª vez, de férias, já traziam um carro Peugeot e economias bem avantajadas.

    VAMOS PENSAR POSITIVAMENTE. O bem atrai o bem, e o mal, atrai o mal.

    Lagoa Santo André. No Alentejo? Que linda!

    Pois, a Elis Regina não pediu assim tão pouco. Parece, que deseja tudo muito frugal, simples, mas, as "coisas" que ela pede, quer, são as que, a maioria, também deseja. A questão, está na forma como ela as pede. É brasileira, está tudo dito.
    A vida dela foi complicada, porque ela a complicou, mas, nós não somos todos iguais. EQUILÍBRIO, EXIGE-SE!
    Não sou perfeita, Nuno, aliás, estou a anos-luz da perfeição, mas faço e dou sempre o meu melhor, sem nada pedir em troca. Gosto de tudo no sítio, e especialmente, o cérebro. Não corro atrás de "cantigas", nunca corri, mesmo quando era adolescente.

    Vou ouvir, logo que possa, o cantor que me indicou. Obrigada!

    Aguardarei pela sua resposta, quando se fizer luz na sua mente e coração. Esperarei o tempo, que entender e precisar. Não sou apressada, nem stressada (sou alentejana, portanto, tenho sempre tempo).

    Ninguém sabe tudo, como já lhe disse, e por isso, é que as conversas, a troca de ideias, o saber, o conhecimento, afinal, deve ser transversal. Hoje, menos bem, amanhã, muito melhor. Sei que com o Nuno irei aprender coisas que desconheço, e o contrário também será verdadeiro.

    Gostei que tivesse gostado do poema, "QUERO DAR-TE", passo o pleonasmo. É assim que se dão afetos e se partilham saberes.
    Logo que me sinta à vontade para o fazer, enviar-lhe um excerto de um dos meus poemas. Prometo!

    Estive a olhar o arquivo do seu blogue, e este ano já vai com 118 publicações. Com a de hoje, 119, julgo. Em 2010, fez 120 publicações, mas, estamos, ainda em outubro, portanto, este ano, vai ser aquele em que mais escreveu, aqui. Conte comigo, para a subida, embora seja uma mulher da planície.
    Atualmente, não comenta nenhum blogue?

    Penso que, por hoje, já disse quase tudo sobre as nossas conversas mais recentes, mas, amanhã, é outro dia.

    Noite feliz. Luz no olhar e no coração.

    ResponderEliminar
  2. Já agora, Nuno, pergunto-lhe: o que é que quer no regresso (só responderá, se assim o desejar)?

    Un ciel plein d' étoiles..

    ResponderEliminar
  3. Boa noite,

    Sim tudo bem, com mais vida? Hoje sim, ontem tive um acidente de automóvel, nada de grave, por um momento senti incapacidade e defesas limitadas. De bem com a vida? isso é que tem sido mais difícil nos últimos dias ou mesmo anos...

    Sim á dois anos em França, nas portas de Paris, próximo de um acampamento de barracas hoje extinto onde se destacava a bandeira de Portugal.
    Saudades? ui.
    Procura de uma vida melhor? pensava eu.
    Bom mas pensar positivo tem de ser.
    Gostei da expressao ''É assim que se dão afetos e se partilham saberes'' a poesia tem destas coisas.
    Não tinha reparado no numero de mensagens anuais, este acréscimo devesse a uma evolução pequena que seja na forma de fotografar e claro porque a Céu apareceu por aqui nao sei como e tem feito uma companhia muito agradável.
    O que quero no regresso? Espero ter a minha mãe á minha espera na porta de casa poder abraça-la mais uma vez , depois talvez tentar ser feliz rodeado de coisas simples.
    Boa noite Céu?
    Já agora, Céu pergunto-lhe? é feliz? (só responderá, se assim o desejar)?

    ResponderEliminar
  4. Graças a Deus, que o acidente não foi grave. Cuidado, muito cuidado!
    Dias melhores virão.

    HÁ dois anos em França, nas portas de Paris. É uma experiência, que nunca irá esquecer, porque houve coisas boas e coisas más. Já tem matéria para contar aos seus filhos. Et voilà.

    Não "mate" as saudades, porque depois fica sem saudades. Estou a brincar e a querer pô-lo bem disposto.

    Ainda bem que gostou da expressão. Por vezes, penso que o posso estar a cansar, a maçar, e que se sinta farto destas minhas conversas. Se tal acontecer, diga-me, por favor, FRONTALMENTE. Sim, li o que escreveu acima. Tenho feito uma companhia agradável. Obrigada!

    As mulheres são mais observadoras que os homens, somos "cuscas", ASSUMIDAMENTE. O número de publicações anuais, mostra tanta coisa...! Este acréscimo DEVE-SE, este ano, talvez a uma necessidade de exteriorizar o que vai aí dentro desse coraçãozinho e à melhoria na escrita e na fotografia.

    A "Céu" apareceu aqui, casualmente, quando escreveu o nome de um bogue na Google que pretendia visualizar, e na mesma página apareceu: NUNO JOÃO CORREIA- FOTOGRAFIA. Tive curiosidade em saber quem era e que conteúdo tinha o seu blogue, que está a melhorar, de dia para dia.

    Tão bom, colinho de mãe! É a MULHER que mais o ama, ontem, hoje e amanhã. ADORA-O E DARIA A VIDA POR SI, SEM HESITAR. Não sou mãe, por opção, mas já tive mãe, que morreu cedo e o meu pai também já partiu. Sou filha única, mas, disso não tenho pena. Curiosidade satisfeita?

    Excelente noite, com um sorriso.

    Claro que vai ser feliz. A Lapa espera-o, os seus amigos e o AMOR, também, embora a vida seja um enigma e dê muitas voltas.

    Pergunta fácil, mas de difícil resposta, mas eu, todavia, vou responder-lhe: ninguém é totalmente feliz, e quem diz que o é, na sua totalidade, não tem noção das coisas, ou seja, é tolo ou néscio. Sou, razoavelmente, feliz, com altos e baixos, como toda a gente, mas com uma elevada autoestima.

    ResponderEliminar
  5. Sim satisfeita a curiosidade! não sei mais o que escrever.

    ResponderEliminar
  6. Nuno, olá!

    Então, eu sei. Palavras nunca me faltam, e juízo também não.

    Às vezes, ou se calhar quase sempre, parece um "menino" desprotegido, "ingénuo", sem experiências, como se tivesse 12 ou 13 anos. Acho-lhe imensa graça, porque nasceu em 1980, faz anos em dezembro, e decerto já "virou alguns frangos/as", ou será diferente (só responderá, se pretender)?

    Excelente noite, dentro ou fora de casa (hoje é sexta-feira e o pessoal vai para a night. Cuidado com as velocidades e os entusiasmos, em todos os aspetos. Já pareço, decerto, a sua mãe. Pas de problèmes).

    ResponderEliminar
  7. Admito que sou diferente, não conheço nenhum outro homem como eu.
    Não sei muito sobre relações, as poucas que tive felizmente não deram certo.
    Amor compro pelo Jornal como fazem todos os outros solitários por vezes ou muitas vezes casados.
    Sei que sou diferente com a minha idade deveria estar casado, mais certo divorciado, mas estou assim...
    Pas de problèmes.
    Bom dia Céu.


    ResponderEliminar
  8. Ah, "puxei-lhe pela língua" (desculpe a vulgaridade da expressão), mas, eu também sou, um pouco, diferente das outras mulheres, mas, naturalmente com pontos comuns.
    Somos todos diferentes uns dos outros, mas, em alguns pontos, somos todos iguais.
    Dá certo, quando tiver que dar. Usa o advérbio "felizmente". EXCELENTE! Percebeu k não eram as mais apropriadas. PARABÉNS! Por que motivo já deveria estar casado? Pela idade? Não., não. Tem de se encontrar o "sapato", que serve, satisfatoriamente, no nosso pé, o k raramente acontece. Estatisticamente, mais de 90% dos casais, casados ou não, vivem acomodados, é um faz de conta, já não é amor (não sei se alguma vez foi) nem nada que se pareça, ou seja, é rotina. Se isto são estatísticas, imagine a realidade. BEM MAIS, decerto.

    Isto remete-me para um poema de António Gedeão: "Calçada de Carriche". Quantas mulheres não fazem a rotina da Luísa. Quantas, quantas!

    Só conheço dois estados civis interessantes: Solteiro, na linha da frente, divorciado, em segundo plano.

    É natural. PRESERVE-SE, NÃO ESQUEÇA! A oferta é muita e a procura, também. Homens casados veem realizadas as suas fantasias, e em alguns casos, é como irem ao Gambrinus. Enfim, é uma pena, mas elas "fechariam portas" se vocês não as procurassem. Todavia, compreendo a necessidade física do homem que é diferente da necessidade física da mulher, digam o que disserem, as parvalhonas das feministas (não era isto bem k eu queria escrever, mas, prezo-me em ser FEMININA, portanto, uma senhora).

    Quando o amor chegar, reciprocamente, viva-o, em verdade, e então aí, é que, afirmaremos: PAS DE PROBLÈMES.

    Um bom fim de semana, com brilho no olhar.

    ResponderEliminar