segunda-feira, 20 de outubro de 2014

São os meus poemas, os arranjos das minhas musicas, as cores das minhas telas. O que por vezes vejo através das minhas lentes.



São os meus poemas, os arranjos das minhas musicas, as cores das minhas telas. 
O que por vezes vejo através das minhas lentes.



10 comentários:

  1. Bom dia, Sr. Engenheiro!

    Então, como foi a sua noite e está a ser seu dia?
    Eu, continuo com dor bem acentuada na mão dta, mas ESTUPIDAMENTE continuo a escrever. Já irradia para o cotovelo, mas, eu tenho cabeça, cérebro, portanto, acabo, num segundo com os meus vícios (não tenho nenhuns, que me prejudiquem. Não sou fumadora, nunca o fui, NUNCA ingeri qualquer bebida alcoólica, não sou stressada, detesto café, mas adoro chá e água quente para beber, portanto, basta querer, e paro de escrever, temporariamente). Bem, ficará sem comentadora residente por uns tempos, mas não façamos futurologia.

    Reportando-me à nossa conversa na sua anterior publicação, falo da VERDADE, EM GERAL. Evidente, k todos nós temos direito à privacidade, mas se nos perguntam se estamos bem, por exemplo, devemos, acho eu, dizer a verdade, ou seja transmitir, subtilmente, o nosso estado físico e anímico (às vezes, nem é preciso dizer nada, pke os olhos são a janela da alma). Aqui, e tal como sabe, e por influência da linguagem brasileira, houve expressões k pegaram, como o "tudo bem", ou o "como assim?". Comigo, estas, não têm sorte nenhuma, pke ninguém está totalmente bem, respondo eu qdo me fazem a famigerada pergunta, e o "como assim", eu respondo: prefiro comer assado, é mais salutar, e as pessoas ficam, completamente, sem hipóteses de ripostar.

    DETESTO MAR , RIOS E AFINS. NELES SÓ ENCONTRO TUMULTO, REBELIÃO. Encontro relaxamento, felicidade e paz de espírito na simplicidade das pequenas coisas, como ouvir o silêncio, escutar uma música ou ler um livro. Não preciso de gente à minha volta, pke são muito POUCAS as pessoas com quem gosto de estar e falar.
    Qto ao Alentejo, gosto mto, mas não é para viver. Estou em Lisboa desde os dois anos de idade, e preciso de cidade, de vez em qdo. Não moro mesmo em Lisboa, nem gostaria, mas sim nos arredores, mas perto, mto perto dela.

    As pessoas do sul são completamente diferentes das do norte, nem melhores, nem piores, mas diferentes. A terra e a água para nós não tem importância nenhuma. "Temos" todos latifúndio e mesmo tendo quintal nem uns coentros, semeamos. Pra quê? Há quem os venda. Não temos sentido de propriedade, nem de comunidade, no sentido não pejorativo do termo, obviamente.

    O que estou para aqui a escrever, é só "PALHA", sobretudo para gente de Ciências, mas eu sou de Humanidades, portanto, o HOMEM e as suas atitudes são o meu centro e epicentro.

    Passando agora ao k interessa:, portanto ao seu poste. Faz poemas? Faz arranjos musicais? As coisas k eu descubro aqui...!!! Telas sei que pinta, e até já fez exposições, mas essa arte é só para alguns. Os outros terão outras, pke ninguém é desprovido de sensibilidade, pode sim, estar hibernada, adormecida.

    A foto está lindíssima e elegantíssima, embora eu tenha pavor de cavalos. A menina, a "piquena" está "fermosa" e mto segura. Eu gosto muito de burros, mas de QUATRO patas, entenda-se.

    A propósito de lentes, uso óculos de meia lua, para ler e escrever, mas, como escrevo e leio mto, os meus olhos estão a precisar de reforços. Eu queria ser operada à vista, para não usar óculos, e há técnicas excelentes, sobretudo em Barcelona, mas, o problema é que eu tenho cicatrizes internas nos dois olhos, sem ter tido qualquer tipo de acidente ou causa para tal, mas, o k é certo é que as tenho, e vários médicos k já consultei não aconselham a cirurgia.

    As suas "lentes" devem ser ótimas, aliás, são de artista, portanto, enxerga tudo mto bem. Que Deus o conserve assim, por mto tempo, e sem precisar de lentes, lentes.

    Dia mega feliz e luminoso.

    ResponderEliminar
  2. Trabalho e vivo no mesmo edifício, dias longos e uma pausa no trabalho para dormir um pouco.
    Então vicio de escrever! horas e horas a escrever de onde vem tanta inspiração?
    Notasse a facilidade e naturalidade da forma como escreve sobre os variados temas, já entendeu que isso não acontece comigo, comunico normalmente com desenhos esquemas e algumas fotografias.
    Não escrevo poesia, tento arranjar algumas frases para complementar as fotografias que faço, apenas isso, na musica sou apenas um ouvinte, nas telas quem sabe um dia quando não poder fazer fotografia.
    Ontem naquela quinta vi o que quero para mim, sem ter duvidas. Campo, cheiro a terra, sentir o vento e a chuva, um cavalo e um cão. coisas simples, regressar a aldeia é isso.
    O momento da fotografia foi maravilhoso, um INSTANTE DE LUZ de grande intensidade que me fez sorrir de espanto.
    Também tenho problemas de visão, uso lentes, sem elas seria impossível ver a nitidez da vida para além de 5m.
    Bom muita inspiração para a escrita mas com moderação, olhe os seus lindos olhos.

    Boa noite Céu

    ResponderEliminar
  3. Olá, Nuno!

    A fazer ó ó? Il faut se réposer un peu, chéri ami.

    Para algumas pessoas é uma vantagem trabalhar e viver no mesmo edifício, para outras, é precisamente o contrário.
    Trabalha por conta própria, provavelmente, e portanto, é o Nuno quem faz os seus horários.

    NOTA-SE? Acredite k eu não dou por isso, pke se eu NOTASSE, por vezes, seria mais sucinta.

    Sim, já entendii/percebi, mas como através de esquemas, desenhos se exprime majestosamente, eu creio k terei capacidade, mínima, pois claro, para perceber o k que me quer transmitir/dizer. Se não lhe apetece pegar em letras, juntar sílabas e formar palavras, eu aceito, de mto bom grado, um desenho seu, k poderá ser uma luz, um céu, uma flor, um coração, uma reta, simplesmente, sei lá, "tudo" o k quiser e lhe der prazer, eu aceito. SERÃO INSTANTES DE LUZ, para ambos.

    Que bom ter-se sentido tão bem naquela quinta e o sorriso ter invadido o seu rosto! O espanto é tb uma forma de amar e de receber e dar prazer.

    Pronto, somos "pitosgas" , "tá" visto! Que Deus nos ajude, SEMPRE!

    De onde me vem a inspiração? Não lhe sei responder, mas provavelmente dos afetos e das cumplicidades, que tenho, k dou e recebo. É muito gratificante!

    Aguardo algo seu. Já passou o meu comentário no post anterior, mas, não sei se o leu.

    Uma tarde mto feliz e com sorrisos.

    Obrigada, meu adjetivo com k caracterizou os meus olhos. É a doçura a transbordar...!

    ResponderEliminar
  4. Olá, Céu.
    As desvantagens das vantagens, nada é perfeito.
    Conta própria, nada disso, um dia quem sabe! Quando iniciei o meu trabalho instalou-se a crise mundial, Portugal passados uns anos foi governado pela Troica, logo depois fui convidado pelo nosso Primeiro Ministro a imigrar, tive de aceitar a proposta sem alternativa. De momento estou a aguardar noticias de outro mentiroso para a viagem de regresso, não tenho alternativa, Portugal é afinal o meu País.
    Nota-se, mas para que ser sucinta se as palavras saem naturalmente.
    Vou continuar a escrever com fotografia é o que faço menos mal, que essa intensidade de luz seja forte o suficiente que possa chegar a si.
    Afetos,inspiração e cumplicidade, claro que li, não é de resposta fácil por isso ainda não o ter feito.
    O bom vicio hoje escreve o que?
    Boa noite inspirada.

    ResponderEliminar
  5. Boa noite, Nuno!

    Tem toda a razão.
    A História repete-se, portanto voltará para o seu país, mais dia menos dia.
    "Conheço" o mentiroso, António Costa, desde adolescente, porque ele frequentava a minha rua, em Moscavide. Que lata k ele tem! E pke ele é assim, é possível k "dê", k prometa aquilo k não tem, portanto, irá acontecer o regresso de alguns licenciados EMIGRANTES.

    Chega, e MUITO. Este sábado, dia 25, faz um mês k eu deixei comentário no seu blogue pela 1ª vez.

    Já escrevi, "meu amor" de amigo e k seja o k Deus quiser. Foi feito, agora, diretamente das minhas mãos, do teclado, para o seu blogue, portanto, SEM REDE. É inédito e não pertencia aos meus ex. blogues.

    Bons sonhos, sem "limite".

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Sabemos que vai prometer o que não pode dar, sabemos que vai ser sempre assim até alcançarem o PODER, ''Poder, quem o tem, tem ascendente'', sejam eles os mesmos do passado, do presente ou jotinhas do futuro, terei de regressar.
    Passou um mês, o mesmo tempo que não vou ao Badoo, :) Obrigado pela companhia.

    Muito obrigado Céu.

    Boa noite

    ResponderEliminar
  8. Isso é sempre assim.

    REGRESSARÁ, DECERTO, SE DEUS QUISER.

    Não sabia o k era o Badoo. Tive de pesquisar. Fico mto feliz por referir e partilhar comigo esse tipo de "coisas", k desconheço TOTALMENTE. Estamos a fornecer um ao outro cumplicidades, e somos tão diferentes!

    Não tenho facebook, por opção, nem outras formas de contacto, a não ser o telefone e o endereço de email, k me são suficientes.

    As nossas conversas vão ocupando a sua mente lentamente, de dia ou de noite, mas não fique "preocupado" com isso, pke eu trilho caminhos de LUZ, DE BEM, e só ando por estradas e não por atalhos/veredas.

    No amor, sou monogâmica, mas compreendo que o Nuno não o seja. Um dia, sê-lo-á.

    Uma tarde luminosa, e não me agradeça, pke tudo o k eu lhe der, com conta peso e medida, é de livre e espontânea vontade.

    ResponderEliminar
  9. Além das diferenças existem características nossas que são próximas! A terra, a serenidade aparente, as coisas simples...

    Tenho Facebook, é-me útil para comunicar, partilhar e receber mais valias, depois temos de filtrar, 98% é lixo!

    Bons caminhos, sempre. outra coisa em comum.

    No amor eu não sou nada, não sei se o serei um dia, caso contrário pas probleme.

    Mas ainda não me falou do seu amor Céu, fale se assim o entender se entender que não, tudo bem.

    Boa Noite

    ResponderEliminar
  10. Evidentemente. Somos serenos, por vezes, aparentemente, mas no momento certo sabemos como agir e reagir. É o tempo k irá mostrando as nossas semelhanças, k acredito k sejam várias.

    Toda a gente diz o mesmo sobre o Facebook.

    Não diga isso, peço-lhe! Todos precisamos de amor e gostamos de o dar, e o Nuno é mto terno, embora, nem sempre se revele. Os amores passados já prescreveram e "dança-se conforme a música", ou seja, cada pessoa tem as suas características, PRINCÍPIOS.

    Qual amor? Do "meu chauffeur"? ´Falo com certeza, senão não teria começado a história.

    Bons sonhos!

    ResponderEliminar