domingo, 12 de outubro de 2014

Um Dia de Chuva




Um Dia de Chuva
Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol.
Ambos existem; cada um como é.

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa

14 comentários:

  1. DILÚVIO

    Não arranjemos pretextos para dizer não
    porque as nossas vontades exaltadas
    querem que façamos o que desejamos.
    Pega-me pela boca e trava-me a língua
    para que possas deambular pelo palato
    CÉU, que agora, já não é meu, mas teu.

    Depois de silenciada e amordaçada
    ejacula golfadas com força demente
    escorrega pelos meus seios aguçados
    de rosáceas alteradas e deslumbradas
    figos escuros, maduros, complacentes
    que esperam beijos firmes, com dentes.

    Estás ainda, amor, a meio da caminhada
    que, sem indicação, percorres ledo e cego
    apalpando, acariciando, calando, sentindo
    o ventre excelso que te espera, abrindo-se
    malmequer branco cujo botão se agita
    ao prazer que a tua língua lhe suscita.

    Sinto que queres a inversão dos sentidos
    ao observar o teu corpo em total alvoroço
    que espera há muito a merecida recompensa
    com subidas e descidas, rápidas e lentas
    de uns lábios rubros, treinados, ousados
    para o dilúvio nunca antes profetizado.

    Não encontramos maneira de dizer não
    porque estamos já às avessas e às cegas
    imbuídos, completos, nutridos, sem pressas.
    Jazemos vivos anarquizando a cama
    que embevecida pede festa de entrega
    que será de arromba, pode estar certa.

    Autora: (eu)

    ResponderEliminar
  2. Uao! Bem! o que é isto?
    Quem escreve assim não é normal.
    Tanta intensidade, envolvimento, chega a ser excitante.
    Quem diria que esta autora maravilhosa um dia poderia ter deixado neste mediucre Blogue um poema deste tamanho mensurável.
    Obrigado Céu. Beijos



    ResponderEliminar
  3. É um poema sensual e erótico, Nuno. Esta é a poesia que consigo fazer, razoavelmente. Não sei falar de passarinhos, primavera, mares e flores, poeticamente, falando, claro.
    Não sou normal. Ah! E eu a pensar que era... Acha que devo consultar um Psicólogo/Psiquiatra...?
    Imagine eu com dois blogues desta natureza, e com 300 e tal comentários, por poema, não contando com as dezenas de mails que recebia, diariamente, porque caí na patetice de colocar, por ingenuidade, o meu endereço de e-mail no perfil dos blogues. Evidente, que alguns confundiram quem escrevia com aquilo/tema que era escrito, e portanto pensaram: presa fácil. Tive de "limpar a casa", "arrumar mentes", porque eu sou "ditadora" quando quero. Pedidos de encontros, muitos, números de telemóveis, das três operadoras, portanto à minha escolha, demais. "Coitados", não tiveram sorte nenhuma, porque NÃO CONHECI NEM CONHEÇO, pessoalmente, nenhum seguidor, nem seguidora e sempre os tratei por você, excetuando miúdos/as no final do secundário ou debutantes universitários.

    A intenção é mesmo essa: excitar as mentes, está bom de ver, só que não devemos confundir quem escreve com aquilo que se escreve.

    Agradeço o adjetivo "maravilhosa", mas, de facto há muito pouca gente a escrever sobre este tema, e sobretudo mulheres. Já fui convidada por uns tantas editoras a publicar um livro, porque segundo me disseram seria: "trigo limpo, farinha amparo", mas eu não procuro fama nem protagonismo. Gosto muito da palavra gaveta.

    MEDÍOCRE blogue? Não o considero, assim. Os seus/as comentadores/as, sim porque eu li os comentários nas publicações passadas, são muito carinhosos para com o Nuno, incentivando-o, sempre, sobretudo a Xana Correia, que até julguei ser da sua família.

    Não tem nada que me agradecer. Fi-lo de livre vontade, sem pressões da parte do Nuno e quando chegou a altura. Hoje o seu poste falava de chuva, então, por que não um dilúvio poético? Em Lisboa, choveu tanto hoje, que a Baixa ficou alagadíssima, e com todos os prejuízos inerentes ao facto.

    Gostei muito da foto que publicou, ontem, mas espero que outro género surja.

    Uma noite com estelas e sorrisos no olhar.

    ResponderEliminar
  4. Uma gaveta em forma de tesouro cheia de sensualidade, erotismo e amor, não é de estranhar a quantidade de seguidores e editoras que andam a tentar encontra-la. De vez em quando recebo algumas mensagens motivadoras de pessoas que não conheço, é agradável. Sim a Xana é a minha Irmã que esta sempre presente, ultimamente não tem aparecido têm de tratar do seu menino que tem pouquinhas semanas. O meu escritório é pouco espaçoso não tem a melhor luz e tem as portas trancadas para a rua, passo por aqui os dias da minha vida, a fotografia tem ficado de parte, ultimamente tenho de ir á gaveta ou arquivo que ao contrario da sua esta quase vazio. Melhores dias virão certamente com mais LUZ e LIBERDADE. Boa noite Céu.

    ResponderEliminar
  5. Bom dia, Nuno!

    Ontem visitei o seu blogue várias vezes, porque precisava de palavras suas. Tinha saudades de o ler. Que estranho! Já vai respondendo às minhas conversas com textos um pouco maiores, mas sempre muito verdadeiros. Está no bom caminho, acredite.

    TESOURO? Tesouro é a sua essência, sempre tão terna, gentil e correta...!!!!!!!!!!!!!! OBRIGADA!

    Obviamente que é bom receber e dar "mimos", com sinceridade.

    Bem me parecia k a Xana era sua irmã. Ela vive, segundo vi no Google +, k não tenho, por opção, na Ribeira Brava. É uma miúda giríssima, em todos os aspetos, e muito meiga, também.

    PARABÉNS XANA PELO SEU MENINO, afinal por ter sido mãe, desígnio, só nosso, e que uma boa maioria considera o mais importante na vida de uma mulher. MUITAS FELICIDADES E SAÚDE PARA AMBOS!

    Nuno, o hoje nunca é igual ao amanhã, portanto, outro escritório, noutro sitio, quem sabe, noutra cidade, há de aparecer. Eu sei, presumo que não tenha jeito pra se insinuar, passar "por cima" dos outros, enfim, salientar-se, mas, por vezes, "tem" de ser, nem que seja só um bocadinho, para que as portas se abram ao exterior e entre muita luz pelas janelas. Precisa de uma mãozinha feminina, INTELIGENTE E SÉRIA, para essas "incumbências", precisa, precisa!

    A fotografia, faz-se em qualquer altura, e num dia fazem-se muitas, julgo.

    Sabe lá como está o meu "arquivo"...!!!!!!!!!!!! O que parece, por vezes, não é, mas eu quando quero, e ilusoriamente, encho-o de muitos afetos. Tenho-me afastado muito de muitas pessoas, nomeadamente de seguidores e seguidoras dos meus ex. blogues, porque quero "virar a página", suavemente e sem atropelos.

    Sim, "meu amor" de amigo, melhores dias TÊM de vir, porque todos nós merecemos ser felizes. Deus criou-nos para isso. Já percebeu que sou Cristã Católica, pouco praticante, mas como só o PAI conhece os corações dos Seus filhos/as, eu estou muito tranquila.

    Um dia com muita luz, sobretudo interior. Não demore!

    ResponderEliminar
  6. Boa noite Céu.

    É bom saber que é este o caminho, estou a gostar de caminhar a seu lado.
    A Xana um dia destes aparece para lhe dizer obrigada.
    Quanto ao trabalho acertou, toda a gente me diz a mesma coisa :) ! precisas, precisas...
    Sim, tem toda a razão ''fotografia pode fazer-se a qualquer hora do dia'' anotei.
    Suavemente sem atropelos a fugir do mundo de afetos virtuais criados num blogue onde se escrevia Poesia que poucos conseguem fazer, compreendo.
    Melhores dias virão, eu penso que ''nem deus tem o dom de escolher quem vai ser feliz''* somos nos que temos de procurar a nossa felicidade. ''AMANHA VOU MUDAR DE VIDA, CIDADE...'' que grande mentira :)

    Até breve, ''meu amor'' de companheira.



    ResponderEliminar
  7. Olá, Nuno!

    Boa! Acho k sou uma companhia serena e honesta para toda a gente. Estamos.
    Terei muito prazer em ler o k Xana escrever. Beijinhos para ela e para o filhotinho.
    Então se precisa, porque espera? Não é fácil encontrar a cara metade, eu sei, aliás, num poste seu passado, diz que EM PARTE NENHUMA DO MUNDO, as pessoas encontrão a chamada cara metade.
    Sabe a minha opinião? Não há mais ou menos, não há entre as nove e as dez, não há metades, há sim, COMPLEMENTARIDADE. Quando isso acontece, tudo é perfeito e duradouro.

    Tem de ser suave e lentamente, para não ferir suscetibilidades. Ainda hoje recebi um e-mail de um ex. seguidor k me perguntava onde andava eu a deixar o meu "glamour" e os meus "afetos". Achei piada. Irei responder-lhe, no final da semana, de forma eufemística.

    Tem razão. Somos nós que construímos a nossa felicidade.

    Bem, não me diga que vem para Lisboa? Já sabe k aqui está de chuva. Traga o parapluie, SVP!
    Que bom, sentir que está feliz e brincalhão.

    Até já, breve, muito breve, "meu" enfant terrible (não é "fror" que se cheire, já sei).

    ResponderEliminar
  8. Venha comigo, normalmente caminho sozinho sem tempo e destino.
    Cara metade complementar onde andas tu? :)
    Caro seguidor, por aqui, diluvio de afetos.
    Lisboa é uma boa escolha, tanta luz, para que parapluie.
    Mademoiselle, madame?
    Porque diz que não sou flor que se cheire? Enfant?

    ResponderEliminar
  9. Olá, Nuno!

    Sou pouco aventureira, meu querido amigo, ou nada, mesmo, e quando caminho, faço-o com tempo e destino. Sou virginiana. Antes de dar um passo, seja ele de que natureza for, penso muitas vezes.
    Em que dia de dezembro faz anos? Qual é o seu signo?
    Decerto neste planeta, e talvez mais perto do k supõe.

    Se soubessem k eu "ando" SÓ por aqui, COM O NUNO, ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE, talvez recebesse alguns comentários e emails pouco agradáveis, mas "eles/as não sabem nem sonham", como diz a canção.

    É verdade. Lisboa tem uma luz, particularmente linda, diferente. O parapluie serviria para aconchegar dois rostinhos, por exemplo.
    Madame (gosto de perguntas subtis), Monsieur Correia.
    Foi mesmo o Nuno que o escreveu num comentário, e até escreveu "fror", talvez por distração ou brincadeira. Ora relembre-se lá. O poste é já antigo. Se pretender, posso localizá-lo.
    Enfant? Sim, é uma forma carinhosa de o tratar. É como afimar: "mon petit, viens"!

    Noite feliz, MUITO.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É normal nas senhoras! tem se ser tudo planeado para poder dar certo.

      30 de Dezembro, Capricórnio a única coisa que sei sobre signos.

      Mas acha, mas que tipo de comentários e porque?

      Talvez tenha sido, não me recordo, talvez tivesse bebido um Gim a mais nessa noite.

      Uma forma carinhosa de me tratar! não entendo bem assim Madame, como quiser.



      Eliminar
  10. Algumas, meu querido amigo.

    "Réveillon" em cheio e antecipado. Vou inteirar-me sobre as características do seu signo, e depois, digo-lhe.

    Tenho a certeza. Comentários, um tanto ofensivos, porque, mesmo virtualmente, vai-se ganhando o sentido de "posse" e "exclusividade". O virtual quase que passa a real.

    É passado, portanto já prescreveu. Não ligue!

    Então, como entende? "Jogo limpo", Nuno, por favor!

    Bons sonhos!

    ResponderEliminar
  11. Obrigado Céu, traga boas noticias, a céu nasceu em que mês?
    Penso que por aqui nada é real, mas que posse é essa?
    Enfant, como uma criança simplesmente, jogo limpo, sempre.
    Boa noite Luz.

    ResponderEliminar
  12. De nada, "meu amor", de amigo.
    Eu nasci a 02 de setembro, no Alentejo, numa aldeia perto de Beja, por volta das 16h, num dia mto quente e calmo, portanto, signo virgem. Só falta saber o ano ou a década, pke a sua natural curiosidade é muita, mas eu digo. Década de 60. Os sentimentos, sejam quais eles forem, não têm idade, mas sim, conteúdo, seriedade, perenidade e textura.

    Bom domingo!

    ResponderEliminar
  13. Alentejo, num dia quente e calmo, que serenidade...

    ResponderEliminar