domingo, 16 de novembro de 2014

Hoje não trago qualquer fotografia minha para o blogue, como sempre levo a minha maquina fotográfica para onde quer que vá, acontece é por vezes não levar bateria ou cartão de memoria, aconteceu hoje. 
Estive no PARIS FHOTO 2014, 169 galerias, alguns dos exemplares de fotógrafos que fizeram e fazem a história desta arte, eu quero fazer uma história para mim também, vi caminhos e exemplos a seguir, hoje é o primeiro dia do resto da minha vida.



Debra Bloomfield, Wilderness #02082-8-07, 2007


9 comentários:

  1. Bom dia, Nuno!

    Já, ontem a noite, tinha visto esta fotografia, e até a k colocou antes desta, mas tinha ainda várias coisas para pôr em ordem para hoje, daí não a ter comentado.

    Tinha saudades de ver o seu rosto, o do perfil, de ouvir Camilo, resumindo, queria "estar" consigo, com "vocês" uns minutinhos, k são sempre poucos e insuficientes.

    Agora, vou para uma reunião, presidida por mim, e vai ser rápida, como já é habitual, visto já ter tudo "alinhavado", até a ata.

    "Meu amor", adorei a foto, por ser diferente das k costuma postar e tem COR. O seu blogue (deixe k lhe diga, k gostei muito que escrevesse BLOGUE, da forma k escreveu no seu texto acima. Esta é a forma correta. Blog é português do Brasil) precisa de mais um bocadinho de cor.
    AMOR, já tem aos "molhos". Agora, por falar em molhos, foi ver flores, como me disse no sábado, suponho. Eu sei k adora flores. Então, "comprou", guardou, preferencialmente no seu coração, uma para o dia 25 deste mês, e de todos os k se seguirão, se Deus quiser? Vai surpreender-me. Mto bem, aguardarei. Eu sei k ainda nem sequer pensou nisso, pke em datas , os homens são péssimos, mas eu estou já a "enfeitar a sala", a antecipar-me.

    Esteve, ontem, no PARIS PHOTO 2014. Escusado será perguntar-lhe se gostou, porque o verbo gostar é mto pequenino, neste caso. ADOROU.
    Evidente k fará História, pke tem mto talento e nunca se irá "divorciar" da sua máquina fotográfica. É uma sã e devotada "dependência". Por vezes, não é preciso sermos mto conhecidos, figuras públicas, até porque muitas pessoas, artistas, sobretudo, só são conhecidos após a morte, k geralmente acontece muito cedo, pela vida de mtos altos e mtos baixos k levaram. A fama acentua-se após o falecimento. É PÓSTUMA. O importante é fazermos BEM, COM AMOR E EM VIDA, as coisas de k gostamos. Se nos reconhecerem talento e ficarmos para a História, tanto melhor. Caso não, ficaremos, decerto, na nossa HISTÓRIA, que é sempre mais pura e autêntica.
    E como diz a canção: "QUE FORÇA ESTA, QUE FORÇA É ESTA, AMIGO...". É a nossa.

    Qto à foto, suponho k represente água, mar, enfim, não sei, mas sei k está romântica, leve, subtil, translúcida, e k parece o sol a "bater" nas águas. Depois, esclareça-me, por favor!

    Tenha um dia feliz. Hoje, aqui, está nublado, e sol nem vê-lo.

    Beijos e até logo.

    ResponderEliminar
  2. Boa noite, Céu.
    Saudades de ver o meu rosto e ouvir Camilo, deixa-me sem palavras e só agora comecei a escrever meu amor.
    É uma fotografia maravilhosa, alucina-me!
    Dia 25, 2 meses é isso Céu? :) vou comprar as mais belas flores do mercado, deixa-me tão bem disposto.
    Nunca largo a minha maquina, por analogia a Céu deve trazer sempre consigo um livro, uma caneta e um bloco de notas.
    É uma bela descrição a sua, não acrescentaria nada, está perfeita..
    Quando comecei a fotografar, só o conseguia fazer em dias azuis e limpos, os outros dias não me diziam nada, fui evoluindo pouco a pouco e descobri o encanto dos dias nublados como o de hoje em Lisboa.

    Respostas em atrazo:
    O João meu afilhado tem 17 aninhos, o verdadeiro artista, um miúdo 5 estrelas.
    A Fotografa Espanhola é dona de um café galeria, em Paris próximo da catedral Notre Dame, estava a ver a montra, fotografias.
    Veio a menina que estava a servir convidou-me para entrar, se quisesse falar com a autora das fotografias ela estava lá dentro.
    Entrei, a Espanhola estava a jantar com o namorado, estava um clima agreste na mesa, levanta-se e ficam os dois de trombinhas. veio ter comigo a apresentar o seu trabalho e o tipo vazou, falou sobre a luz e características das suas fotografias, foi buscar a sua melhor fotografia que estava na cave, disse que me faria um desconto de 10 euros por afinal éramos vizinhos, e eu disse que estava teso e não tinha dinheiro para arte, e fui embora. :) lol. foi só isso.

    Beijos



    ResponderEliminar
  3. Boa noite, Nuno!

    Há momentos em k as palavras não são necessárias, aliás, "estorvam". Que fiquem os gestos, os braços com abraços e k as bocas sejam poucas (ups, já estou a poetizar, a delirar).

    É isso, "meu amor", é isso. Gostaria tanto que me as colocasse nas minhas mãos, no meu colo, no meu regaço, assim num passo de dança, num gesto mágico, envolvido, toldado num abraço! Mentalmente, tudo é possível. Hoje, estou mto sensível e lírica, aliás, eu não estou, eu SOU, embora ponha a "máscara", mtas vezes.

    É verdade. Tenho de ter sempre comigo papel e lápis ou caneta. Gosto mto de escrever a lápis, e apagar com borracha, como qdo era criança.

    "Como o de hoje em Lisboa". Santo Deus! Tanta vontade! Está tudo aqui, naquilo k escreveu. Vamos, sempre, evoluindo, mudando, transformando.

    E agora as respostas em ATRASO. Achei tanta graça à naturalidade com que descreveu o k aconteceu. Parecia k o Nuno e eu estávamos em frente um do outro, ou lado a lado, e à sua maneira, k é única, disse verdades, só verdades. Adorei o "trombinhas", o "vazou", o "teso", enfim, linguagem tão masculina e tão espontânea, simultaneamente.
    O seu sobrinho/afilhado, de nome JOÃO, foi a uma visita de estudo, presumo. Há miúdos, corretíssimos, aliás, é da família Correia. PARABÉNS!
    Qdo o Nuno for pai, vai querer também ter um João. É um nome k me/nos diz tanto!

    Este seu "comentário", ou melhor, esta sua conversa, merece nota 20, pela espontaneidade, correção, à vontade e simplicidade k é a sua, afinal. Está a escrever lindamente. Como fico feliz e embevecida!

    Durma com os anjos.

    Beijos, carinhosamente.

    ResponderEliminar
  4. Boa noite, Céu.
    Quando a Céu começa a delirar é tudo tão belo, quando escreve sorri? como é a sua expressão a escrever?
    Quais são as flores que mais gosta?
    As Céus que diz serem tão diferentes, que diz não se devem confundir, estão cada vez mais semelhantes.
    Os últimos dias tenho estado melhor comigo, isso deve-se a si, obrigado.
    Como foi a sua aula de dança no fim de semana?
    O João é diferente, muito mais correto e responsável que o tio.
    Como sou irrespondível, nunca levo nada a sério, certamente não poderei vir a ter filhos.
    Não me estou a ver como um bom pai, exemplo para alguém.
    Obrigado querida professora.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Boa noite, Nuno!

    Antes de mais, quero perguntar-lhe, se leu o comentário, o último k deixei no post abaixo? Recebeu ou não os meus olhos, via email?

    Como está? Afirmou sentir-se melhor consigo, e eu sou a causa. Temos de continuar a "trabalhar".
    As Céus são semelhantes, é verdade, e por vezes, elas próprias se confundem.
    A minha expressão? Bem, no meu escritório não tenho espelhos, embora tenha vários na casa, mas não sorrio. Fico "possuída", e rendo-me, incondicionalmente, qdo consigo pôr no papel aquilo k sinto cá dentro (sim, pke há vezes em k não consigo).

    "Conhecemo-nos" há pouco tempo, e não leu o k escrevi nos meus blogues, nem visualizou o aspeto deles, pke nem sabia k eu existia, portanto, desconhece, em geral, o teor da minha escrita. Nunca falei, nem falo de amores passados, nem frustrados, nem saudosos, pke fui sempre mto amada. Vivo o presente, com mta vontade e força.
    Gosto de rosas, malmequeres, papoilas.

    A aulas de dança, excetuando a 1ª, têm decorrido com normalidade. O Professor abrandou gestos e linguagem, tem tomado banho e passou a vestir-se, profissionalmente. Qdo dançamos juntos, tem alguma dificuldade em concentrar-se, e até se engana em alguns passos, no entanto, a aluna sou eu, mas eu entendo a reação. A namorada anda, um pouco, "agitada", coitada da miúda. Enfim, ela só tem 21 anos e ele 23 e tem receio de ligeiros "abalos sísmicos" nele, k são totalmente INFUNDADOS.
    Sábado passado entrou mais um homem, com uns 35/7 anos. Aspeto sofrido, tímido, algumas cicatrizes no rosto, não "tuge, nem muge", roupa lavada, mas a cheirar a tabaco, sempre a mascar pastilha, e o hálito é fresco. Dança a 4 metros do par (estou a exagerar, claro), qdo o k ele quer, na realidade, é dançar a meio centímetro, no máximo. Mal toca nas nossas mãos e nem olha para quem está na frente dele. Um caso para ir observando (eu e as minhas Psicologias).

    Sempre a menosprezar-se, Nuno. Ninguém é igual a ninguém. O João tem defeitos e virtudes, e o Nuno, tb.

    É irrespondível? Bem, eu não tenho razão de queixa. CORRETÍSSIMO e tem respondido às questões k lhe tenho colocado, aliás, eu considero k neste nosso contacto, o Nuno tem sido tão bom, tão certinho, tão responsável, qto um "relógio suíço".

    Ter ou não filhos, ser ou ser não pai, nada tem a ver com o seu conceito de responsabilidade. Quase sempre, as pessoas k levam uma vida inconsequente, k roubam, assassinam, etc. modificam-se totalmente, qdo são pais, portanto, como o Nuno não pertence a este grupo, pode acontecer, E SE QUISER, k venha a ser pai. Eu sei k tem bom gosto na escolha da mãe.

    Eu sou responsável, respondível, correta, exemplo a seguir, e nunca desejei ser mãe, e nem fiz nada para o não ser. A ginecologista k me segue há alguns anos, e de quem sou mto amiga, ainda me mandou fazer alguns exames, e fi-los, e estava tudo normal. Depois de uma conversa entre mim, ela e uma experiente psicóloga, chegaram à conclusão, e k eu já sabia, k a minha parte psicológica comandava, mandava mais k a física.
    Lembro-me de tantas vezes, a minha mãe me colocar bebés nos baços, e coitadinhos, ficavam tão desajeitados, e a minha mãe dizia-me: ó filha, olha a cabecinha do menino/a, vá lá tenta outra vez, e eu morta para o/a entregar.
    Todavia, sou bastante feminina, mas ser mãe, nunca esteve nos meus planos e ambições. DEUS SABE SEMPRE O K FAZ, PKE É PERFEITO.

    Agora, pensando com os meus "botões": mas por k razão um homem e uma mulher k se amam, k se entendem, k se divertem, k se "gozam" têm de ter filhos? Freud dizia, e com toda a propriedade, k o relacionamento de um casal perde força, vigor e até interesse, qdo surgem filhos, pke as atenções passam para o novo ser. A mãe passa a ter só olhos para o filho/a, e o pai, começa a procurar o carinho e a atenção k tinha antes, noutras pessoas/mulheres, o k é normal. A taxa de infidelidade em casais k não têm filhos é quase nula. Nos outros, ronda os 80%.

    AME-SE, NUNO, SE FAZ FAVOR!

    Beijos, queridíssimo Engenheiro.

    ResponderEliminar
  6. Boa noite, Céu.
    Não vi o seu olhar, não recebi esse seu email.
    Está tudo bem, a sua luz tem chegado aqui, vejo o caminho que tenho de seguir mais nítido.
    Estou a imaginar, sentado numa cadeira sem a Céu se aperceber da minha presença, na aula de dança, na reunião de trabalho ou simplesmente a escrever.
    Vou tentar arranjar uma imagem na net para publicar o seu poema.
    Até já Céu.

    ResponderEliminar
  7. Boa noite, Nuno!

    Agora, já. E então?
    Gosto da sua discrição, aliada à excelente/superior inteligência.
    Sozinhos/as, por vezes, temos dificuldade em atingir este ou aquele objetivo. Qdo bem acompanhados, vamos até ao fim da estrada, com alegria, nitidez e força. Acontece com toda a gente.
    Imagine, pke só lhe faz bem. Eu gosto de ser surpreendida e "vigiada", portanto, apareça quando e onde eu menos o esperar, pke só assim se veem os comportamentos.

    Está romanticamente deslumbrante a imagem, mas poderia ser um bocadinho maior, não? Eu sei k tem sentido de estética, e muito, mas é apenas a minha opinião, mas o blogue é do Nuno. Sorry!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  8. Agora falta a cor dos seus olhos.
    Vou tentar aparecer, no sitio e hora nunca marcada.
    Tentei aumentar a imagem mas perdeu toda a definição.
    Beijos

    ResponderEliminar
  9. O nosso "relacionamento" está a ser mais k cirúrgico. Tudo tem de correr muito bem.
    Pois, o Nuno nem sabe como eu sou fisicamente. Se alta, se baixa, gordinha, magrinha, loura, olhos azuis, verdes, castanhos, pretos, enfim, a seu tempo saberá.
    Desconhecemos o futuro, pke só Deus o sabe.
    Penso k qto maior seja a foto, menos nitidez há.

    Beijos.

    ResponderEliminar