quinta-feira, 16 de março de 2017

Árvore



Álvaro de Campos

Se eu vir aquela árvore como toda a gente a vê, não tenho nada a dizer sobre aquela árvore. Não vi aquela árvore. É quando a árvore desencadeia em mim uma série conexa de emoções que a vejo diferente e justa. E na proporção em que essas ideias e emoções forem aceitáveis a toda a gente, e não só individuais, a árvore será A Árvore.

5 comentários:

  1. Como é k eu vou começar este comentário, "descalçar esta bota", Nuno?

    A fotografia, que fez, está divinamente linda, apetecível. Entende o k quero dizer, exprimir? Qdo a olhei, lembrou-me logo um corpo de homem com uns braços, pedintes a quererem abraços. E depois, parece-me que a foto foi feita no "fim do mundo", onde o céu toca e beija a terra, como k a desejar agarrá-la, fazê-la dele e tudo isto num cenário paradisíaco e longe, onde só estão os dois.

    Meu querido amigo, já li umas 4 vezes o texto de Álvaro de Campos, mas é tão filosófico, mas, simultaneamente tão real, k estou com receio de arriscar palavras, interpretações.
    Bem, mas tenho de dizer alguma coisa... Sabe Nuno, quer seja uma árvore ou qualquer outra coisa, orgânica ou inorgânica, em minha opinião, ela tem de nos dizer algo de diferente, ou seja, os nossos olhos têm de ter uma visão diferente dos demais. Contudo, há k encontrar similaridades, contextos e conjunturas, que sejam nossas e dos outros tb, para que o objeto ou pessoa tenham significado. Qual é a sua interpretação? Eu sei k gosta de escrever pouco, prefere desenhar, mas, já agora gostaria de saber o k pensa sobre o texto, que publicou e k não foi escolhido à toa, bem pelo contrário.

    Beijos e um bonito fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. COGITAÇÕES

    Se eu te olhar, como todos te olham
    não serás diferente dos outros
    serás mais um homem, apenas!
    Mas, se te olhar com toda a alma
    brotarão em mim sensações e paixões
    únicas, inomináveis, inexplicáveis.

    Não quero, que alguém te olhe como eu
    que te vejo com olhos doces e mansos
    prontos para se fecharem com os teus
    num silêncio florido, de amendoeiras
    somente tuas e minhas, nossas!
    Vamos! As nossas mãos sabem o caminho.

    CÉU


    ResponderEliminar
  3. Cogitações, a interpretação simples e completa por uma escritora que dá a volta as palavras de Fernando Pessoa e me deixa...
    Talvez o este fotografo e a escritora do poema estejam muito próximos, em caminhos paralelos, com olhares diferentes de todos os demais, com os olhos das artes.
    Que sirva de estímulo este olhar diferente, que torne a nossa vida e tudo o que nos rodeia mais agradável.
    Bom fim-de-semana Céu.
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. A escritora, sou eu, Nuno? Bem, escritor, à letra, é aquele que escreve. Ah, então, assim, já sou escritora, pke escrevo.

    O fotógrafo e a "escritora" "conhecem-se" há "n" tempo, estão mto próximos e "afastados", são diferentes em algumas situações de pensamento e de ação, ainda bem, para que nada seja monocórdico, mas dão-se mto bem, pke não há, de parte a parte, timings, imposições, nem exigências. Há afastamentos e proximidades, naturais, assim como um vulcão, que repentinamente, entra em atividade, em ebulição. Apesar disto e por isto, são fiéis um ao outro, nos aspetos básicos e secundários. Ele não a procura, não a chama, não a contacta, nem ela, mas, os dois, e vamos nós lá saber as razões, as causas, o porquê, o que os leva a ... acabam sempre por encontrar-se e reencontrar-se, numa cumplicidade, que não é ensaiada, nem programada e k só eles conhecem e sabem gerir. É cíclico, como tudo na vida, e por ser cíclico, acontece sempre.

    Que tudo o k muito diga aos nossos olhos, Nuno, nos sirva para termos uma vida mais facilitada e feliz, pke esse foi/é o objetivo de Deus, qdo colocou o homem e a mulher na terra. A restante "tarefa", naturalmente, tem de ser feita por cada um de nós, pke nada caí do céu, a não ser a chuva, ou eu que dele estou ausente (rs).

    Beijos, com mta estima e bom domingo.

    ResponderEliminar
  5. Não sou um tipo culto, não sei nada de letras, literaturas, etc...
    Sei e tenho certeza que a Céu é uma grande Escritora, é maravilhoso o que escreve.
    Como o tempo e nao sei bem porque tenho me afastado das pessoas, ao mesmo tempo aproximado da natureza e dos animais. Este afastamento é o que nos mantem unidos, se me conhecer pessoalmente serei apenas mais um.
    Beijos

    ResponderEliminar